DIÁLOGO 2030 | Debate que aconteceu em Belém (PA) sobre os desafios enfrentados pela juventude na região amazônica contou com a presença de representantes da Setrabes (RR)

Publicado segunda-feira, às 10h36

Belém, a capital do Pará, foi palco de um importante evento focado no futuro da região amazônica: o Diálogo 2030 – Infância e Juventude na Amazônia. Realizado nos dias 22 e 23 de maio de 2024. O Estado de Roraima esteve presente nas discussões com a participação da Secretária Tânia Soares da Secretaria do Trabalho e Bem-Estar Social (Setrabes).

Na ocasião os Estados da Amazônia apresentaram as boas práticas em materializar os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) nas pautas da Infância e Juventude.

O encontro reuniu representantes de diversas organizações não governamentais, autoridades dos Estados que integram a Amazônia, acadêmicos e jovens líderes comunitários para discutir políticas e ações voltadas para a proteção e desenvolvimento das crianças e jovens de toda a região Norte.

O evento, promovido pela UNICEF em parceria com o Governo do Estado do Pará, Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) e Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional, teve como objetivo principal fortalecer o debate sobre os desafios enfrentados pela juventude na região amazônica e buscar soluções sustentáveis que possam ser implementadas até 2030. Entre os principais temas abordados, destacaram-se a educação, saúde, proteção ambiental, inclusão social e direitos humanos.

Durante os dois dias de debates, foram realizadas diversas mesas-redondas, workshops e apresentações de projetos que já estão fazendo a diferença na vida de crianças e jovens da região. Um dos pontos altos do evento foi a participação ativa dos próprios jovens, que trouxeram suas perspectivas e experiências pessoais, enriquecendo ainda mais as discussões.

A Secretária Tânia Soares, destacou como um dos momentos mais marcantes o painel sobre a educação na Amazônia, onde especialistas destacaram a importância de adaptar os currículos escolares às realidades locais, valorizando a cultura e o conhecimento tradicional dos povos indígenas e ribeirinhos. 

Foi gratificante integrar esse importante debate e as estratégias para melhorar o acesso à educação em áreas remotas, utilizando tecnologias digitais e parcerias com organizações comunitárias, bem como integrar e trazer nossa experiência e conhecer a realidade dos outros Estados Amazônicos, pontuando as ações que abrangem desde a Primeira Infância ”, comentou.

O Diálogo 2030 também destacou a importância da proteção ambiental, ressaltando que a preservação da Amazônia é fundamental não apenas para o Brasil, mas para o mundo inteiro. Os jovens participantes foram enfáticos ao afirmar que são eles os maiores interessados na conservação do bioma, uma vez que seu futuro depende diretamente da saúde do meio ambiente.

O Diálogo 2030 – Infância e Juventude na Amazônia foi um marco importante para a construção de um futuro mais justo e sustentável na região. Através da união de forças entre governo, sociedade civil e, principalmente, os jovens, é possível vislumbrar um caminho de esperança e transformação para a Amazônia e suas populações, com o foco principal nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável como a base norteadora dos discursos.   


ASCOM_SETRABES

JORNALISTA: Ricardo Gomes

FOTOS: Da internet

Pular para o conteúdo