COMIGRAR | Governo promove 2ª Conferência Estadual de Migrações, Refúgio e Apatridia de Roraima

Publicado segunda-feira, às 09h48

O Governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho e Bem-Estar Social (Setrabes), em parceria com o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados no Brasil (Acnur), Força Tarefa Humanitária – Operação Acolhida e OIM (Organização Internacional de Migrações), promoveu na última sexta-feira,19, no Centro Amazônico de Fronteiras da Universidade Federal de Roraima (CAF), a abertura da 2ª Conferência Estadual de Migrações, Refúgio e Apatridia.

O evento é um momento significativo para o Estado e para as políticas de inclusão e direitos humanos destinadas à população migrante e refugiada. Além de uma oportunidade única para reunir especialistas, representantes governamentais, organizações não governamentais e membros da sociedade civil para discutir e debater questões cruciais relacionadas aos direitos de pessoas migrantes, refugiadas e apátridas.

Mais de 500 pessoas participaram do evento, sendo a maioria refugiados e migrantes. A ação é uma oportunidade de promover a integração e o diálogo entre diferentes comunidades, visando garantir o respeito aos direitos fundamentais de todos os indivíduos, independentemente de sua origem ou situação migratória.

Durante a Conferência, foram abordados temas como a oferta de acolhimento para migrantes e refugiados, além da participação na construção de políticas públicas.

Segundo o Coordenador da Política Migratória do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MSJP), Paulo Illes, o momento é de fortalecer as parcerias e construir políticas públicas, ouvindo as pessoas migrantes, refugiadas e apátridas, dando as respostas necessárias às suas demandas.

Estamos no processo de construção de um decreto que vai regulamentar a política migratória brasileira, além de prever um plano nacional de integração de migrantes, refugiados e apátridas. Então essas etapas preparatórias incluindo Roraima têm como objetivo arrecadar os subsídios que vão servir de base para a preparação deste plano nacional. Durante a Conferência foram eleitos oito representantes que irão participar da Comigrar Nacional, que será realizada em novembro de 2024, e também levarão propostas para o Ministério da Justiça ”, disse.

A Titular da Setrabes, Tânia Soares, destacou que o objetivo principal consiste na promoção de diálogo construtivo, na troca de conhecimentos e experiências e na busca por soluções para os desafios enfrentados por essa população.

A Conferência mostra todo o contexto diferenciado, as políticas públicas são dinâmicas, para que as pessoas passem por esse processo de desenvolvimento. Além da discussão específica das questões migratórias, hoje estamos aqui trazendo novas necessidades e expectativas em relação aos migrantes, refugiados e apátridas, por meio desse diálogo intersetorial mais forte e presente em relação às unidades federativas e agências internacionais ”, afirmou.

DEBATES

Entre as atividades do primeiro dia da Conferência, pela manhã, houve a cerimônia de posse do Comitê Estadual Intersetorial de Atenção aos Migrantes, Apátridas e Refugiados de Roraima (Ceimarr); a leitura e aprovação do Regimento Interno e apresentação do contexto: Refúgio e Migração em Roraima.

Em seguida, foram apresentados: a mesa de debate e os seis eixos que nortearam as discussões, igualdade de tratamento e acesso a serviços públicos, inserção socioeconômica e promoção do trabalho decente, interculturalidade e diversidades, governança e participação social, regularização migratória e documental e enfrentamento a violações de direitos.  À tarde, foram formados grupos de trabalho por eixo.   

A Conferência seguiu até o fim da manhã do dia, 20, para debater sobre a plenária final, além disso houve eleição e apresentação de delegados.

A 2ª COMIGRAR

É uma iniciativa de mobilização nacional dos diversos atores sociais, políticos e institucionais interessados no tema das migrações, refúgio e apatridia, com objetivos de: aprofundar o debate sobre migrações, refúgio e apatridia; propor e discutir diretrizes e recomendações para políticas públicas para pessoas migrantes, refugiadas e apátridas; promover a participação social e política de pessoas migrantes, refugiadas e apátridas; fomentar a integração entre os entes federativos, organizações da sociedade civil e associações e coletivos de pessoas migrantes, refugiadas e apátridas que atuam no tema.

PROGRAMAÇÃO DO SÁBADO

Local: Centro Amazônico e de Fronteiras da Universidade Federal de Roraima (CAF)

8:00 horas: Credenciamento, café da manhã e apresentação cultural

9:00 horas: Plenária Final: Apresentação e votação de propostas dos grupos de trabalho

11h30: Eleição e apresentação de delegados para a 2ª Conferência Nacional de Migrações, Refúgio e Apatridia

12h30: Encerramento: Agradecimentos, moções e apresentação cultural


SECOM RORAIMA / ASCOM_SETRABES

JORNALISTA: Ágata Lima

FOTOGRAFIA: Stephane Queiroz

Pular para o conteúdo